• José Luís Peixoto

(POEMA) CASA MEXICANA, COZUMEL, MÉXICO




Chega a música e as bandeiras, como uma cidade em festa

que atravessa o mar e o céu das Caraíbas, como um novo

Carnaval, uma tentativa desesperada. Todas as canções

dizem Viva México, o coro tem voz dos anos cinquenta,

filmes a preto e branco, mariachis fardados com o peito

cheio de colorido patriotismo. De tanto em tanto tempo,

os trompetes disparam o grande final e apresentam algum

silêncio. Então, fica só a manhã, o azul sublimado pela

manhã e os motores dos outros barcos. Distribuídos pela

geometria, os rapazes das velas assobiam em mexicano.

Alguém os vê de uma varanda, ao longe, em cuecas.



José Luís Peixoto, inédito

Casa Mexicana, Cozumel, México, 30 de agosto de 2021



*****


OBSERVAÇÕES:


Hoje, dia 30 de agosto de 2021, às 7 da manhã, chegou à ilha de Cozumel, com grande pompa, o navio escola Cuauatemoc. Ao longe, tive essa monumental surpresa. Este pequeno poema foi escrito a partir da varanda do quarto 502, no hotel Casa Mexicana, no malecón de San Miguel de Cozumel.



Eis uma fotografia da Patrícia Santos Pinto também relativa a esse momento: